30 de janeiro de 2016

GAyzãO!


Nossa homofobia internalizada está sempre á espreita!  Por mais que você seja "esperto" ela acaba aparecendo!

Eu troquei de carro mês passado e eu tinha que escolher novas placas, o sistema do DETRAN disponibilizou algumas opções de placa e a que era mais conveniente, especialmente em função do rodízio, tinha as letras GAO
Na mesma hora eu pensei: - "Se colocar esta placa fica meio parecido com GAY, na realidade GAYZÃO*, acho que vai dar muita bandeira" "melhor mudar de placa".
(*) Isto aconteceu em parte também porque eu tenho esta mania de fazer um jogo mental, bobo devo confessar. Vejo a placa do carro e fico tentando formar palavras ou siglas.... o  EPS da placa do carro  na minha frente no semáforo pode virar EPiStola ou Escola de Primeiros Socorros... DRI 1952 pode remeter a DR. Irineu  nascido em 1952 ou esquaDRIa.... loucura né? o meu caso é grave!

Eu até perguntei para a atendente "não fica muito gay?" e ela respondeu "nada a ver"

Por sorte, ou por treino, na mesma hora eu percebi como - mesmo com tudo que aprendi - aquele momento de "parecer gay" mexeu comigo! Pode parecer ridículo, mas não é! A nossa homofobia internalizada, que aprendemos em tenra idade, esta lá presente, como está presente nosso respeito aos mais velhos, nosso eventual machismo, nosso gosto por música e artes. São coisas que aprendemos sem nem saber ao certo como, mas que nos constroem, coisas boas e coisas ruins. 
Se eu não fosse gay minha homofobia provavelmente não seria um "issue", eu exercitaria ela fazendo piadas sobre gays ou me divertindo com os personagens gays caricatos presentes no humor. Se eu não fosse pai de uma menina o meu machismo talvez não me atrapalhasse...
Se a placa sugerida fosse HET, MAN, DAD,  talvez estes pensamentos nem passassem na minha cabeça, pois não mexeriam com minha "viada" pessoa! 

Mas eu sou gay, e minha homofobia tem que ser tratada com a atenção devida, tipo um animal selvagem, á distância e com respeito! Tudo isto se passou em segundos, milésimos de segundo, porque eu ainda consegui responder para a moça que me atendia:

- "eu sou gay, vai ser divertido ter uma placa GAYZÃO no carro, vai essa!"
Ela riu - talvez um pouco envergonhada com minha reação - e hoje eu sou o feliz proprietário de um carro com placas GAO!

E.T.: tinha a opção de placa FUK.... mas ai já seria demais né?

Me conta! Qual foi a ultima vez que sua homofobia interna atacou? 

E mais uma...

Será que agora você vai ficar formando palavras com as placas dos carros? HEHEHE!




27 de janeiro de 2016

O que os homens mais velhos, com parceiros mais jovens, tem em comum?

Eu sou 21 anos mais velho que o Mr Jay. Ele não é nenhum teenager, mas é fácil perceber nossa diferença de idade, atenuada pelo fato dele ser um homem feito, ter uma carreira, cuidar das próprias coisas, mas mesmo assim esta diferença é perceptível - talvez  apenas as pessoas achem que a diferença de idade seja menor!

Isto nunca foi um problema para mim, eu sempre me senti atraído por pessoas mais jovens, eu sei que eu gosto de dividir, de construir junto, de cuidar, de apoiar, e nem sempre caras mais velhos estão dispostos a isto. Mesmo quando eu tinha 25/30 anos eu acabava me interessando por caras 5 ou 6 anos mais novos que eu. O meu papel de "cuidador" sempre foi forte, não é a toa que enveredei pelo caminho de ser pai solteiro...
Vejam este texto que eu li na Revista Inglesa GAY TIMES e traduzo aqui para estimular nosso papo:

(Para ler o texto original clique AQUI)


"O que os homens mais velhos com parceiros mais jovens têm em comum? Por que eles são atraídos um pelo outro? E por que isto parece ofender alguns membros da comunidade gay? (...)


Resultado de imagem para tom daley boyfriend lance
Tom Daley 20 anos mais novo
que Dustin Lance Black
Você o viu no bar - ele é o homem de cabelos grisalhos, muito mais velho, sentado com a mão na coxa de um homem muito mais jovem. Imediatamente você assumiu que a atração deve ser baseada em algum acordo financeiro,  ou num fetiche que o jovem possa ter na figura do pai, ou na crise da meia idade do mais velho.
Mas será que uma relação com uma grande diferença de idade precisa de estereótipos para funcionar? Não podem ser apenas duas pessoas que se apaixonaram, apesar dos anos que os separam?
A maioria de nós gays já teve encontros, ou ao menos um encontro de apenas uma noite, com alguém muito mais velho ou mais jovem do que nós.
No entanto, frequentemente, o fato de se estar em um relacionamento com um homem mais velho ou mais jovem, ainda causa espanto em alguns grupos. E, em alguns casos, o mais velho pode ser marcado como um pervertido ou manipulador, enquanto o mais jovem é julgado como interesseiro.
Há uma diferença de idade de 24 anos entre Michael e Dennis. Eles começaram a namorar há três anos, depois de um encontro online. "Meu último namorado era dez anos mais novo e eu fique em dúvida sobre namorar alguém mais jovem novamente", explica Michael, 53. "Quando nos separamos, eu comecei a buscar um novo relacionamento, e fui inflexível!  Eu queria conhecer alguém da minha idade. Tive vários encontros com os homens em seus 40s e 50s, mas não acontecia o famoso “clique”.
"Então eu me encontrei com Dennis em um bar em Londres, e a conexão foi imediata. Mas a diferença de idade me preocupava, embora eu percebesse que quanto mais tempo passávamos juntos, mais nos conectávamos. E logo eu percebi que eu estava sendo preconceituoso sobre garotos mais jovens. Só porque o meu último namorado era um idiota imaturo, não significa que todos mais novos que eu também o são!"
Dennis, 29, acrescenta: "Eu não me preocupei em sair com caras mais velhos ou mais novos, mas aconteceu, Michael foi perfeito, e nos encaixamos cada vez mais. Eu gosto de seu cabelo grisalho, do fato de que ele viveu um pouco mais a vida do que eu, de que ele teve experiências que eu não tenho. A única vez que a nossa diferença de idade transparece é quando estamos nos divertindo numa competição musical no bar. Ele sabe tudo sobre a década de 1970 e eu só nasci em 1984".
"Alguns caras comentam que o Dennis, por ser mais novo, deve ser bancado por mim, mas ele realmente ganha muito mais do que eu", Michael continua. "Um amigo disse que eu sou um velho sujo por me apaixonar por um cara mais jovem!  - Nós não somos mais amigos! "
As diferenças de idade entre os casais homossexuais são muito mais comuns que os heterossexuais. Um estudo realizado no Reino Unido, EUA, Suécia, França e Países Baixos revelou que casais homossexuais são quase três vezes mais propensos a ter uma diferença de idade de mais de dez anos entre eles, em comparação com os casais heterossexuais.
Resultado de imagem para calvin klein nick gruber
Calvin Klein 48 anos mais velho
 que o ex namorado Nick Gruber.
 
"Eu falo com milhares de pessoas sobre relacionamentos, e os  homens gays são mais abertos a um relacionamento com uma diferença de idade", diz Lemarc Thomas, diretor-gerente de uma agência de encontros londrina. "A maioria dos homens gays de mais de 30 anos vai entender o sentimento de ir contra o que é considerado uma norma social, o que os torna mais abertos para quebrar essas barreiras.”
"Ainda há um estigma associado, mesmo entre os outros homens gays.  Freud poderia encorajar a suposição de que existem alguns problemas com a figura paterna, tanto para o homem mais jovem quanto para o mais velho. Podemos ver manipulação, uma crise existencial, ou que um esta preso a situação ou algo pior. No entanto, uma relação de diferença de idade pode ser funcional e bem-sucedida, se construída sobre bases sólidas e mutualidade. Mas é mais difícil de alcançar compatibilidade a longo prazo. "
Os amigos de Tom Daley – o saltador e atleta olímpico britânico -  que assumiu sua homossexualidade em 2013, dizem que encontrar o amor com  Dustin Lance Black, autor do livro MILK e que também trabalha na série Big Love, 20 anos mais velho que ele, foi o catalisador para ele conseguir falar publicamente sobre sua sexualidade.
Diferenças de idade entre gays como que Tom e Dustin vivem são nada novo. O poeta francês Arthur Rimbaud tinha 17 anos quando começou um relacionamento com o também  poeta Paul Verlaine, 11 anos mais velho. Oscar Wilde foi tinha 36 quando se envolveu com o  Lord Alfred Douglas, de apenas 22. Há 15 anos entre Sir Elton John, 66, e seu marido David Furnish, 51. Stephen Fry fez manchetes em 2010, quando ele começou a namorar o ator Steven Webb, apesar de sua diferença de idade de 26 anos. E designer Calvin Klein era 48 anos mais velho que seu ex-parceiro, o modelo Nick Gruber. 
Há apenas nove anos de diferença entre Joe, 28 anos, e James, 19 anos, que se conheceram  em um aplicativo de namoro. Mas estes nove anos foram suficientes para Joe receber  uma enxurrada de mensagens desagradáveis no Facebook quando os dois começaram a namorar. 
"Eu não percebi a idade James imediatamente, mas ele parecia muito jovem. Quando saímos e ele me disse que tinha 17 anos eu pensei, “ahh, este será um problema ", relembra Joe. "James ainda estava na faculdade, e isto o fazia parecer mais jovem ainda, se ele tivesse 18 ou 19 teria soado melhor. Mas ele não parecia incomodado com a minha idade”
"Eu sou membro de alguns grupos no Facebook que ajudam os jovens a sair do armário, diz James. A maioria das pessoas que eu namorei passaram por situações semelhantes - eles não tinham amigos e procuravam  encontrar pessoas com a ajuda da internet. Um monte de pessoas mais jovens olham para as pessoas mais velhas porque há potencial para um relacionamento mais profundo lá.”
"Eu tinha 110.000 seguidores no Facebook e quando contei sobre o meu relacionamento com James, eu vi muito ódio online. Eles perguntavam por que ele estava comigo, diziam que ele poderia encontrar algo melhor. Se eu postar fotos de nós vou receber mais de 100 mensagens dizendo que querem dormir com ele.
Resultado de imagem para elton john david furnish
Elton John e David Furnish,
no dia de seu casamento
"Isto acabou ficando muito pesado e eu deletei minha conta. Os comentários sobre nossa diferença de idade era um misto de maldade e inveja. Eu sempre confiei na comunidade gay, por isso foi uma surpresa obter tais comentários negativos só porque eu estou saindo com alguém mais jovem do que eu. Em um certo ponto eu até pensei em terminar o relacionamento; que teria sido muito mais fácil sair com alguém da minha idade. "
De acordo com Lemarc Thomas, a diferença de idade é apenas um dos muitos fatores que podem contribuir para a existência de uma relação, para dizer se é funcional ou disfuncional. "Em nosso trabalho, quando estamos tentando combinar perfis para os nossos membros, nós não olhamos apenas  para a idade, em vez disso, pensamos em fases de vida. consideramos também nos  valores as pessoas, estilo de vida, objetivos, personalidade e atração. "
Alguns terapeutas acreditam que os homens gays mais jovens são atraídos por homens mais velhos, porque, quando eram meninos, foram privados de atenção do pai e tornaram-se isolados em seu próprio mundo gay dentro do armário. Sendo assim os parceiros mais velhos podem se tornar um modelo, um professor e um amigo mais velho protetor. Em troca, ele pode trazer para fora o lado paterno de um homem gay mais velho. Outros afirmam que é uma questão de controle - os homens mais velhos querem estar no comando em um relacionamento.
É isso que pôs Jeremy *, 24, fora de qualquer encontro com alguém com mais de 30 anos . "A maioria dos homens mais velhos com que sai , uma década mais velhos que eu, não deu certo, porque no geral eles não confiam num cara mais jovem. Eles pensam que nós vamos trai-los, que nós queremos eles para ter um lar, mas pelas costas estamos de brincadeira com pessoas da nossa idade. Os homens mais velhos são muito, muito inseguros. Eles querem um rapaz de boa aparência para controlá-los. Eu ainda tenho que encontrar alguém que seja confiante o suficiente em si mesmo para confiar em mim. "
Resultado de imagem para age gap gay couple cartoon
Stephen Fry e o ator Steven Webb,
diferença de 26 anos
"O equilíbrio é importante nos relacionamentos e cada pessoa deve sentir se o que ele traz é igual ao que ele recebe", acrescenta Lemarc . "Um estudo sobre o intercâmbio social nas relações de diferença de idade sugeriu que o parceiro mais novo era muito mais hábil  que o mais velho para conceder ou recusar a satisfação sexual como um meio de garantir ou manter o poder. O sexo não foi necessariamente trocado por uma compensação financeira, o parceiro mais velho ofereceu inteligência e realizações sociais, que são muitas vezes tão fortemente atraentes para os parceiros mais jovens como os bens materiais.
"Quando nós pensamos na história gay, tem havido mudanças sociais rápidas. No início dos anos 70, a homossexualidade ainda era listada como um distúrbio patológico; hoje nós estamos falando sobre o casamento gay. O fosso entre as gerações de homens gays é potencialmente enorme. Isto significa que o casal deve perceber que eles são frutos de diferentes experiências e a partir disto  construir uma compreensão mútua , o que é difícil”.                                                                 Autor  John Marrs

E você o que você pensa sobre o assunto? Prefere mais velhos ou mais novos? Será que, de certa forma, o namorado mais velho desempenha também o papel de irmão mais velho?

20 de janeiro de 2016

Big Brother

Resultado de imagem para older brother
Se alguém espera um post "achincalhando" o famigerado reality show de sub-celebridades .... desculpe decepcionar, pois ,como diria o ditado "é deselegante chutar cachorro morto".

O Big Brother a que me refiro sou eu mesmo, pois a expressão em inglês, coloquialmente,  se refere ao IRMÃO MAIS VELHO. Eu, portanto, sou o Big Brother da minha casa, sou o irmão mais velho de três.
Na realidade o reality show tirou a inspiração do nome BIG BROTHER do personagem do livro 1984, de George Orwell, que representava a sociedade totalitária, sempre vigiando e controlando os indivíduos, um livro indispensável - se você ainda não teve tempo de ler - é um livro sobre o tipo RUIM de irmão!

O perfil do irmão mais velho é sempre o mesmo não é? O mais velho é mais responsável, mais centrado, mais obediente, mais tímido e ligado na família, muitas vezes mais maduro, e - alguns estudos dizem - mais inteligente. 
Já o mais novo é muito mais sociável, mais ousado, muita  vezes mais estiloso, mais relaxado e - os mesmos estudos dizem - com menos habilidades para as áreas de exatas. 
Eu sei que deve ter um monte de explicações psicológicas para as coisas que vou dizer, mas meus argumentos são todos empíricos. São fruto da minha experiência de irmão mais velho e o que aprendi das experiencias de outros irmãos mais velhos (sim jovens irmãos! formamos uma espécie de seita!)

Penso que o irmão mais velho tem um papel bem importante nos arranjos familiares... bem ou mal são eles que "ensinam" os pais a serem pais, os pais só viram pais depois da chegada do filho... então o mais velho é o que passa por vários "experimentos" comportamentais... É com o filho mais velho que eles definem regras, definem horários de refeições e como e onde serão feitas, com os filhos mais velhos os pais tem que pensar em questões como "que horas tem que voltar para casa" ou "será que pode dormir na casa do amigo". Como bons camundongos de laboratório os filhos mais velhos se conformam mais facilmente com as regras, são mais colaborativos, sabem negociar e cedem mais fácil...talvez justamente pela maturidade de conviverem muito com adultos... ou para sobreviverem!
E não há como negar a ligação da mãe com o filho mais velho...

Outra questão é o papel que o mais velho desempenha sobre os mais novos... Vamos admitir, o mais velho tem automaticamente PODER e ASCENDÊNCIA sobre os mais novos. Sem fazer nada, apenas por ter nascido antes. A tal da primogenia.
Eu achava incrível ser admirado por meus irmãos, especialmente minha irmã, que é quase 5 anos mais nova que eu, pelas coisas que eu fazia e ela não, dirigir, voltar tarde para casa, estar na faculdade, trabalhar, ter meu próprio dinheiro... era muito legal saber mais que meus irmãos, sobre quase tudo, apenas por estar na quinta série, enquanto eles estavam no segundo ano, ou no pré! E claro, a partir da quinta série vc não precisava mais usar UNIFORME! I got  the power!
Era muito bom ter o "poder" de definir do que iriamos brincar... e melhor ainda, e mais poderoso ainda, "ceder" e brincar do que o mais novo queria...Aliás, eu diria que este poder permanece, pois dificilmente eu não consigo convencer eles de algo que acho importante , especialmente em questões familiares - tipo "onde vamos passar o natal"... Esta semana mesmo convenci minha irmã a mudar o local da festa de 60 anos do meu cunhado, porque se ela fizesse no interior como era o plano original eu não "tava muito afim de ir"...
Mas eu acho que isso só acontece porque os meus irmãos, por minhas atitudes e meus cuidados, aprenderam a confiar em mim, a confiar que eu sempre quero o melhor para eles, muitas vezes ate com algum sacrifício pessoal..

Eu sempre me divertia com este "poder" que os irmãos mais velhos tem em relação aos mais novos,  e adorava fazer "experimentos" sociais quando estavam juntos minha filha e meus dois afilhados,. que formam uma escadinha com um ano de diferença entre cada um, com minha filha cronologicamente no meio dos dois. 
Eu perguntava ao mais novo:
- O que você quer comer?
E ele respondia:
- Hambúrguer
Ai perguntava para a minha filha o que ela queria:
- Macarrão
Ai chegava no terceiro, o mais velho dos três, e perguntava o que ele queria:
- Eu quero pizza padrinho!
E os outros dois imediatamente mudavam de ideia:
- Eu também
- Eu também
Sempre seguindo o mais velho, provavelmente imaginando que as escolhas do mais "experiente" deveriam ser as melhores! Era muito divertido...

No meu caso, ter sido o irmão mais velho combina perfeitamente com meu perfil de cuidador, eu constantemente assumi o papel de babá de meus irmãos, quando minha mãe precisava, e fazia isto com indisfarçável orgulho. Além disso eu tinha plena consciência do poder, físico, que eu tinha, tanto que eu nunca sai na "porrada" com meu irmão (3 anos mais novo). Como sempre fui mais alto que eles ( ainda sou) então o que eu fazia era apenas "segurar" eles contra a parede, pois como meu braço era mais cumprido que o deles eles não conseguia me acertar - e eu não era seria "covarde" de bater neles. Sim lá em casa, como toda casa, os irmãos saiam na porrada ás vezes!
Me lembro de muitos momentos que meus irmãos se "aconselharam" comigo, especialmente quando precisavam falar algo com meus pais, e em varias situações assumi o papel de "embaixador" ou "advogado de defesa" negociando acordos e treguas...
Mas é claro que eu não era somente bonzinho e justo, eu tive muitas situações em que exerci este "mandato" de irmão mais velho de forma despótica, especialmente nas discussões entre nós três onde - maquiavelicamente - trazia um para o meu lado, coordenando então, a  maioria! E portanto o poder de fechar a questão! 

Eu não sei o quanto interfere você ter um irmão mais velho homossexual, ou o que mudaria neste perfil, mas acho que aqui em casa isto não interferiu muito. Talvez meus irmãos, e minha família em geral, tenham a cabeça um pouco mais aberta... por terem convivido com um viadinho desde cedo!
Eu sempre achei que seria legal ter tido um irmão velho, e isto foi parcialmente resolvido com a terapia, onde nomeei - talvez sem ele saber - meu terapeuta como meu irmão mais velho, talvez para canalizar o inevitável processo de "transferência"

Resultado de imagem para older brotherEsta questão do IRMÃO MAIS VELHO sempre foi assunto para mim, mas resolvi escrever este post depois de ler um texto que o Sam publicou no blog dele, QUARTO FECHADO, clique AQUI para ler. Aliás, o blog dele está cheio de textos muito pessoais e significantes!
O Sam tem um irmão mais velho que não entendeu nada sobre a importância dele na família.... porque, é claro, tem uns irmãos mais velhos que são péssimos!

E você, é o irmão mais velho? Ou...  como você se relaciona com seu irmão mais velho?


15 de janeiro de 2016

Uma vida de incertezas....


Com o tempo, com a nossa vivência, com a idade, com o que aprendemos, passamos a conhecer  algumas coisas que podemos ter como certas e que podemos confiar e guiar nossa vida...

E justamente quando você acha que vai tudo bem, que você já sabe um pouco da vida, tem algumas certezas e coisas que acredita.... os cientistas aparecem e acrescentam...  4 NOVOS NÚMEROS NA TABELA PERIÓDICA! 
Ou seja, não se pode confiar em ninguém mesmo! Nem a tabela periódica é a mesma! 4 novos elementos químicos! Como é que eu vou fazer agora?  Tenho que rever tudo que sabia! Esta vida de incertezas!(*)

Bem já dizia Heráclito: " a unica certeza é a mudança permanente".

Deixando de lado a ironia, você, como eu, sabe que tudo seria mais fácil se a vida fosse mais previsível não seria? Se soubéssemos como as coisas iriam acontecer..  ter algumas coisas "take for granted" apenas para amenizar nossa ansiedade do futuro... não que eu gostaria de saber o momento certo que iria morrer, isto seria uma certeza paralisante para mim, e talvez para muitos.
Acho que grande parte do meu "jeitinho" ansioso de ser, estava relacionado a isto, deixar de viver o presente para tentar prever o futuro,  para evitar sofrimentos, surpresas, para se "dar bem" na maioria das iniciativas... a idade e a sabedoria advinda, me ensinaram a dosar isso... planejar é diferente de ficar ansioso...
O assunto me lembra a historia do junco e do carvalho ( se não conhece clique AQUI), e sempre me parece que é muito melhor ser flexível com as situações, com a vida em si, pois ela está sempre fluindo de maneira diferente da planejada. Se eu me mantiver muito atrelado aos meus pensamentos sobre o que está "em desacordo" com o que eu acho que deveria ser, isso seria uma receita "maneira" para a infelicidade... hoje em dia eu tento estar sempre preparado para as mudanças... 
Se alguém, ha dois anos, tivesse me dito que eu casaria em 2016 eu ia caçoar da pessoa...

E você?  Com enfrenta as mudanças? Prepara-se?


* embora o comentário pareça irônico, eu, como bom nerd, me entusiasmei com a notícia!

6 de janeiro de 2016

Você Dorme Pelado?


Eu tive o hábito de dormir pelado até há alguns anos atrás, e uma das coisas que eu mais gostava era me deitar logo apos o banho, ás vezes até sem me secar direito, adorava a sensação dos lençóis em contato direto no corpo ainda molhado...
Mas aos poucos fui ficando mais "friorento" e passei a dormir de camiseta (a clássica camiseta velha) ou apenas com a parte de cima do pijama, sentia muito frio nos ombros e nas costas e até mesmo acordava meio resfriado naquelas noites em que fazia mais frio, pois como não tenho problemas com a claridade eu durmo facilmente de janelas abertas.
Depois, com a chegada da minha filha, eu acabei perdendo o hábito de andar pelado pela casa, não só porque sou envergonhado, mas porque não achava adequado por ter uma menina em casa. E como consequência disto, e também porque sinto que estou cada vez mais friorento, hoje em dia durmo de roupas, normalmente de cuecas e com uma camiseta...

Mas ontem eu estava lendo um artigo americano (parece que quando a gente fala que é americano dá  mais credibilidade não é?) que falava sobre os benefícios de se dormir pelado, ou ao menos, de bumbum de fora... e estou pensando seriamente em voltar a dormir pelado...

As principais razões elencadas pelo artigo:
1. Cuecas apertadas são sexys, mas restringem o comportamento do seu JUNIOR, já basta tudo que ele sofre durante o dia, sufocado, apertado. Seu pinto pode se beneficiar muito destas horas de liberdade e ar puro e, como um homem tem de 3 a 5 ereções durante o sono, uma cueca apertada poderá entortar seu eixo e esta  pode ser a razão de existirem tantos pênis tortos, tracionados sempre para um lado.
2. Enquanto dormimos liberamos melatonina e hormônios de crescimento, que são também excelentes agentes anti-envelhecimento. E quem quer envelhecer rápido? Quanto mais você dorme, mais hormônios anti envelhecimento vai produzir e mais saudável você será.
3. Você precisa de uma queda na temperatura corporal central para iniciar um sono reconfortante, usar roupas e meias não vai permitir que o calor escape do corpo. Um bom fluxo de ar no entanto é a solução, durma nu e utilize lençóis e cobertores que garantam que você se mantenha protegido do ar frio da noite, o ar em seu quarto vai circular e mesmo o ar debaixo das cobertas vai circular ao redor de seu corpo, prevenindo doenças de pele em área vulneráveis, tais como os pés axilas e genitais. 

4. Quanto mais tempo você dormir  pelado mais confiante e relaxado em relação ao seu próprio corpo você será. "Dormir nu constrói a sua confiança e auto-estima. Você vai aprender a aceitar seu corpo e ser menos tímido". Se você está dormindo com alguém, o contato pele-a-pele vai desencadear a liberação de oxitocina, um hormônio conhecido como o hormônio do amor, precisa falar mais? Dormir nu é uma maneira perfeita para manter aquecidas as coisas....

5. Você vai queimar mais calorias durante o dia se você dormir nu em um quarto frio. Sim, o inverno pode ajudar também. Estas condições ativam a produção de gordura marrom nos adultos, o que é uma boa gordura e que produz mais calor em seu corpo. Consequentemente, mais gordura marrom iria ajudar a queimar a energia armazenada na gordura ruim (branco). O mesmo estudo também descobriu que dormir em temperaturas mais baixas melhora o metabolismo, reduz os níveis de açúcar no sangue e até mesmo impede diabetes tipo II.
6. Dormir nu pode diminuir seus níveis de cortisol. Este hormônio ajuda seu corpo com o controle do metabolismo e do stress. Se você acorda com níveis anormalmente elevados de cortisol você vai ter um apetite insaciável por junk food. Em comparação, se você dormir sem roupa, você vai acordar se sentindo energizado.
7. Bolas presas e aquecidas podem gerar infertilidade....o que é uma questão a levar em conta... mas não exatamente um problema para homens que curtem homens, além do que, todo mundo usa camisinha não é?

E o artigo conclui : "Em resumo, dormir nu pode torná-lo mais saudável, mais magro e mais sexy. ..e como o nascimento e o sexo, as melhores coisas da vida acontecem quando você está nu.". 
Estou seriamente pensando em "queimar meus pijamas" para fechar o texto ainda recomenda uma banho antes de dormir, porque você vai relaxar mais ainda... o que eu - empiricamente - já sabia anos atrás...

E você dorme pelado? O Edu eu já sei que dorme!

Pronto Edu! Eu tinha guardado este assunto para um post futuro, mas errei na programação....ai saiu um texto em inglês, que me estimulou a falar sobre o assunto, então agora vai!

31 de dezembro de 2015

Casamento Gay... no caso... o meu !

Você leu certo! A novidade para 2016 é que eu vou me casar!  
E quando digo casar  não é só morar junto e "brincar de casinha"* como o Mr. Jay sempre critica o que muitos casais chamam de casamento...
*morar juntos sem oficializar

O meu vai ser casamento de verdade, papel passado, celebração, festinha... protocolo completo...

Eu fiquei na dúvida se deveria contar isto no blog, pensei que talvez fosse um assunto por demais íntimo para abrir aos milhares (!!!) - tá, dezenas - de amigos que acompanham as minhas peripécias....
Mas eu percebi que meus papos, meus assuntos, meus textos, são muito pessoais e seria difícil continuar a escrever no blog nos próximos meses sem falar deste assunto. 
Quando perguntei a opinião para um amigo, que também lê o que escrevo, ele disse que eu não devia falar nada porque ia ter gente que ia colocar olho gordo... e a gente bem que percebe que muitas vezes a felicidade de uns "incomoda" outros não é? 
Mas eu estou feliz e fica difícil impedir meu "carro alegórico" de desfilar! Então fica assim, quem curtiu vai poder acompanhar alguns episódios desta aventura aqui. Quem não achou legal.... segue em frente! rsrsr

Já vinhamos conversando, Mr. Jay e eu, sobre este assunto há algum tempo e em julho passado, quando completamos dois anos de namoro, eu pedi ele, formalmente, em casamento - depois conto os detalhes deste dia... mas te contando isto você percebe como consegui segurar segredo todo este tempo, não é ?

Eu resolvi fazer o anuncio oficial - para a família - na noite de natal, primeiro porque estariam todos reunidos, o que talvez impedisse reações desagradáveis de alguma pessoa (a.k.a. meu pai), por estar na frente de várias outras... ou seja, alguma estratégia para evitar problemas
O outro motivo foi porque queria fazer algo marcante, já que as 5 mulheres que eu ia convidar para serem madrinhas estariam juntas! As 5 são minha mãe, minha irmã, minha prima, minha filha e minha BFF - do meu lado só vai ter madrinhas... bem gay não acham? E convidar as cinco ao mesmo tempo seria uma "viadagem" maravilhosa.
E eu adoro surpreender as pessoas!

Depois da troca de presentes nos levantamos para rezar um pai nosso, em lembrança do aniversariante Jesus Cristo, num grande círculo de mãos dadas, como fazemos desde que me entendo por gente. Quando terminamos todos se cumprimentaram pelo natal, trocando beijos e abraços, ai eu puxei o Mr. Jay pelo braço, na beira do degrau da sala de jantar da casa da minha mãe, e falei:

- Pessoal, nós temos um anúncio a fazer... como alguns já sabem(1), e os outros vão saber agora, nós vamos nos casar em junho!

A maioria das pessoas ficou surpresa e os outros que já sabiam se surpreenderam com o momento que eu escolhi para fazer o anuncio publico, e vieram nos cumprimentar. Foi ai que eu saquei as cinco caixinhas, amarradas com uma fitinha laranja, cada uma delas com uma corrente com o simbolo do infinito (foto) e então convidei oficialmente as cinco madrinhas. (isto foi surpresa até para o Mr. Jay)

(1) Eu queria, a principio, fazer uma grande surpresa, guardar segredo até o dia, mas como a intenção é que fosse uma noite alegre e não uma noite para "causar", eu achei melhor contar para algumas pessoas um pouco antes, para elas poderem ruminar um pouquinho a ideia, incluindo neste "algumas" meu pai, o que fiz no dia 22 de dezembro, e ele teve uma reação absolutamente neutra... o que me faz perceber que ele esta velhinho...

Foi um momento bem legal, que me causou muita expectativa e um frio na barriga que não sentia há tempos! Agora vem todos os preparativos... mas sem dúvida, 2016 será "o primeiro ano do resto de nossas vidas".

A todos os amigos que acompanham as bobeiras que escrevo, um 2016 cheio de sucesso e muito muito amor! Que é isto que vale a pena mesmo!

Beijos e Abraços
Fábio


28 de dezembro de 2015

o "cara" que mudou muita coisa morreu!

Esta semana morreu Robert Spitzer, psiquiatra norte-americano que mudou a maneira como se fazia o diagnóstico sobre doenças mentais nos anos 70. Ele foi o primeiro a estabelecer, através de dados estatísticos e medições rigorosas o primeiro conjunto de padrões para descrever transtornos mentais, proporcionando um quadro para a avaliação de diagnósticos e investigações de comportamentos,  aceitos inclusive na esfera juridica, estabelecendo uma linguagem comum para o interminável debate ente comportamento normal e anormal. Antes dele os diagnósticos variavam de profissional para profissional, não havia padrão.

E porque ele é tão importante para para mim, para estes blog, para os LGBT? 

Foi a partir de seus estudos, de suas análises criteriosas, que a homossexualidade começou a deixar de ser uma desordem mental em 1973! 
Fique em paz Dr. Robert!  Obrigadão! Obrigado pela ajuda na caminhada pelos direitos humanos!
Resultado de imagem para robert spitzer