28 de maio de 2015

e a ministra Carmem Lúcia não quer que mudemos DO Brasil...

Os escândalos de corrupção, desmandos, malversação, maracutaias, abuso de poder, locupletação, deste nosso país de M(piiiii) já deram! 
Eles vão desde assessores diretos da Presidência da Republica (José Dirceu, Genoino e tais) passam por Ministros e Governadores, passeiam pelas estatais, pelo legislativo, e resvalam no judiciário!
O PT que era um baluarte de moralidade e correção, a oposição clássica, está chocando até quem nem é petista, como eu, além das várias outros siglas de aluguel que loteiam e se apoderam do poder publico com aval do governo.  Eu fico imaginando quantos BRASIS poderiam estar sendo construídos, em termos de hospitais, escolas, transporte público... com toda esta grana desviadas de tudo quanto é jeito! Até na FIFA os corruptos nacionais botaram a mão faz tempo! Eu sinto tanta vergonha quando amigos de fora vem me perguntar estas coisas.... Eu me sinto um alemão, quando terminou a segunda guerra mundial, e tinha que dizer que "não tinha nada a ver" com os campos de extermínio, que morava em Berlim e dizia que "não sabia de nada" , mesmo sabendo que existiam mais de 60 campos de trabalhos forçados e extermínio nas proximidades!
E eu que ficava ofendido com os filmes em que os Bandidos FUGIAM para o Brasil! Achava um ofensa ao Brasil! Que idiota (comedor de cocô) .
Eles tem mais é que vir para cá! Nosso único produto nacional legitimo é mesmo o "jeitinho brasileiro" de "levar vantagem em tudo certo"... nossa constituição deveria ser reescrita a partir da Lei de Gerson...
Me desculpe Ministra Carmem Lúcia, as pessoas "de bem" não estão mais acreditando que dá para mudar O BRASIL, e a Senhora, como o Ministro Joaquim Barbosa, já deve ter seu apartamento em Miami como endereço de sua futura aposentadoria, - no que nenhum dos dois está errado!

Imagine se quatro conselheiros do Grupo Votorantim, ou da Fundação Abrinq, ou do Supremo Tribunal Federal, ou de qualquer outro lugar minimamente sério, fossem pegos vendo filminhos pornográficos em grupinho, como colegiais da década de 50 fás dos catecismos do Carlos Zéfiro .... O que aconteceria? Demissão? Queda das ações da empresa? Pedidos de desculpas?

Agora imagine se isto acontecesse no Congresso Norte-Americano, na Camara dos Lordes na Inglaterra, ou numa reunião do G20 em Genebra... o que daria? Vergonha, demissões, queda nos ratings dos paises, cassação de mandatos...

Agora imagine se isto acontecesse no nosso lindo congresso nacional, nomeio de uma votação dos destinos de milhões de pessoas (menos dos quatro distintos senhores que tem pensões vitalicias garantidas) ... não precisa imaginar..CLIQUE AQUI!
E também não precisa imaginar que não vai acontecer ....NADA...
Opa, claro que vai acontecer! 
Eles vão falar do excesso de "liberdade" da imprensa marrom se forem da direita
... ou das "forças burguesas" se forem da esquerda
... se algum deles for da bancada evangélica vão dizer que "precisam conhecer o diabo para poder combate-lo" e que o jornalista faz parte da "ditadura gay"
... a bancada da bala vai dizer que é um complô contra a redução da maioria penal pois estavam apenas verificando se as atrizes eram maiores de 18 anos

Mas ninguém, ninguém, vai ficar com vergonha ou pedir desculpas! 

Com vergonha fico eu, de morar num pais em que para ver M(piiii) boiando não precisa mais de rio poluído nem de enchente!

Me diz uma coisa... dá para ter ALGUMA esperança?


25 de maio de 2015

Eu sou Ético! ... mas ás vezes é tão dificil!

Eu não acho que ser ético é uma coisa meritória, não acho que ser ético é motivo para bater no peito e colocar no currículo, eu não acho que ser ético me distingue. E nem acho que sou o único ético do mundo, o único que tem valores. A grande maioria das pessoas que conheço estão nesta categoria, com certeza! E minha ética me impede de listar os nomes das que não são éticas!
Eu tento ser ético sendo honesto e não deixando os outros serem desonestos. Eu tento ser ético não furando a fila, e não deixando outros furarem, eu sou ético avisando a garçonete que ela cobrou a menos e reclamando se ela cobrou a mais, eu sou ético pagando meus impostos e me indignando com a maneira como meus impostos são utilizados. 
Ou seja, ser ético, em minha humble opinion, é não só tentar fazer as coisas de maneira ética, mas criar e apoiar mecanismos para que os outros não deixem de ser éticos! Fazer por si e fazer pelo mundo, isto me parece ético! 
Eu não faço isto com muito esforço, meu perfil "coxinha" me leva a fazer as coisas certinhas, e claro que o jeito que fui criado também! E um de meus maiores orgulhos é ver que minha filha segue este caminho, pensa mais ou menos assim... 

Mas ser ético não é fácil, a gente tem que se manter sempre vigilante, sempre atento!
Esta semana eu assisti a um vídeo que me deu um pequeno choque de realidade... ele faz lembrar - de um maneira extremamente criativa - que tudo tem um preço e que muitas vezes nossas escolhas refletem no preço da vida de outras pessoas. Veja:




Eu não sou um grande consumidor de moda, só compro mesmo o que preciso - com exceção de camisetas geeks (rsrsrs) - então as roupas super baratas não me entusiasmam, como muita gente que compra só porque é barato... mas mesmo assim... como é que eu vou saber que aquela camisa, aquela calça, que estou comprando numa loja de boa marca, até mesmo uma marca nacional,  não usa tecidos produzidos  de maneira pouco ética, não usa botões e zíperes montados pelas mesmas criancinhas escravas de Bangldesh ou da China, ou no Peru (olá camisas Lacoste), ou no Equador, ou no bom retiro? Se for numa loja tipo fast fashion até dá para ficar mais desconfiado... mas e todo o resto?
Quando eu compro um pano de prato no EXTRA por 1,99 será que estou alimentando esta rede?  E a minha linda chaleirinha eletrica de 39,90 feita na China? Será que toda a tarde eu tomo um chazinho com um pouco de falta de ética no trabalho?

Aff! Se eu já era preocupado com isto, este vídeo me deixou angustiado...

E você? Acha que é fácil ser ético?

23 de maio de 2015

Mudando para a Irlanda em 3...2...1!

Apoiadores do 'sim' festejam resultado em Dublin após referendo que aprovou casamento gay (Foto: Peter Morrison/AP)

Se você está chegando de um passeio em marte, e não sabe do que estou falando.... leia AQUI!

E ai? Alguma chance disso acontecer por aqui?

21 de maio de 2015

Não é bem assim...

Choque / Negação / Raiva / Culpa

Meditação / Medicação / Alívio / Grace e Frankie


Nas últimas semanas muito se falou do lançamento da nova série da Netflix,  Grace and Frankie. A sinopse me deixou curioso, pois falava das agruras de duas esposas quando seus maridos saem do armário.
Como é um assunto com o qual convivo, pois conheço muitos homens que viveram relacionamentos com mulheres, em longos casamentos, e que depois saíram do armário, fiquei acompanhando o lançamento 
Os cartazes de divulgação (acima) também davam conta que iam ser abordados os temas relacionados a isto. O choque das esposas, a raiva e a negação, os caminhos que adotam para superar isto, o alivio e a culpa dos ex maridos, coisas que estes amigos do grupo HOMOPATER sempre relatam.
Mas...uó uó uó... que decepção!
Elas, e os filhos, e os amigos, superam tudo rapidamente... no segundo episódio da série já está quase tudo resolvido... sem brigas por patrimônio na separação, sem filhos revoltados, sem crises no trabalho ... no terceiro episódio a esposa já está indo a luta para conseguir um namorado... só piadinhas e comentários politicamente corretos... tudo muito civilizado.
Não querendo ser spoiler, eu fiquei abismado porque os caras trabalham juntos há vinte anos e não teve NENHUMA cena no trabalho, nada, parece que os funcionários, os clientes, todo mundo achou super tranquilo. E um escritório de advocacia é um lugar tradicional tanto aqui quanto na Philadelphia, que o diga Andrew Beckett. 

Estou no episódio 8 e não estou animado a ir até o 13... que é o último... Na realidade só penso em insistir porque a atuação da Jane Fonda e da Lily Tomlin (que também são as produtoras da série) estão ótimas, especialmente a tresloucada Frankie.

Eu até entendo, e aceito, que eles não tenham nenhum compromisso com a militância, e que nem tem obrigação disto, sei que é uma série americana cujo objetivo é divertir, fazer rir, mas ela é tão desconectada com a realidade - mesmo com a realidade americana - fazendo um esforço tão grande de fazer parecer que tudo é "normal" e "natural" que tira totalmente a emoção, fica vazia... sem graça ...na minha opinião só pela força da Nossa Senhora do Laquê que a Jane Fonda venha a invocar vai ter uma segunda temporada...
Acho que se eles mostrassem um pouco mais da verdade, das emoções conflitantes, acho que ia emplacar melhor, mesmo sem tirar o humor! Ao invés de insistirem no tema que "quem não aceita é que está errado"...

Será que estou sendo muito RANZINZA? Você assistiu? O que achou?


19 de maio de 2015

Eu sou ruim de cama!


Resultado de imagem para cama cartoon
Outro dia o Mr. Jay virou para mim e disse:

- Você é muito ruim de cama!
E eu tenho que concordar! Sou ruim de cama mesmo!
Talvez não no sentido que você está pensando, eu sou ruim para dormir mesmo! Eu durmo pouco!

Eu pego no sono com facilidade, não me incomoda barulho ou luminosidade para dormir, mas eu acabo dormindo por apenas umas 6 horas direto, ás vezes menos. Costumo ir deitar lá pela uma da manha e ás sete já estou acordando...
Isto é uma característica minha desde muito novo, eu sempre era o ultimo a deitar e o primeiro a levantar... Eu nunca fui daqueles adolescentes que dorme 12/14 horas seguidas, como minha filha e meus afilhados - ou como a grande maioria dos adolescentes... 
Eu não consigo dar aquela enrolada na cama, se eu acordei eu levanto, se tocou o despertador eu nem uso a "soneca" para acordar 9 minutos depois (aliás, porque no mundo todo as sonecas dos despertadores tem 9 minutos? até o IPHONE é assim!)

Desde muito novo eu tenho um "sentimento" de que se eu ficar na cama eu estou perdendo coisas, estou deixando de fazer coisas... acho que é um dos momentos em que meu quadro geral de "ansioso" se  manifesta. Se eu acordo, olho no relógio, e vejo que são umas seis e meia, sete, eu já desperto... e muitas vezes isto acontece mesmo eu tendo ido dormir bem mais tarde, porque sai ou fiquei fazendo algo antes de deitar... 
Cama para mim é para dormir, no máximo ler um pouco, mas mesmo ler eu prefiro sentado.
Esta minha agitação "natural" não é uma coisa que me faz mal, mas acho que ela esta relacionada a várias outras ansiedades minhas, e seria mais legal se eu controlasse...E eu bem que tento...eu sei que acaba sendo uma fuga de outros pensamentos, até de me perceber mais... 
É claro que dormindo pouco eu acabo ficando com um pouco de sono em algumas horas do dia, especialmente em alguns momentos menos agitados... mas minha "velocidade" creu creu creu creu me ajuda a dissipar o sono quando aparece...

Mr. Jay é bom de cama... gosta de dormir, e mesmo quando acorda gosta de ficar na cama lendo, no computador... E  dorme fácil umas 10 horas seguidas - especialmente porque são muito poucos os dias, em função do trabalho e da faculdade, que ele tem oportunidade de fazer isto. Quando ele acorda e eu já levantei, especialmente no fds, ele me manda um recadinho no telefone para eu voltar para a cama... e eu volto todo feliz, e muitas vezes até durmo de novo! Dormir com ele é muito bom...
Aliás, ele tem me ajudado muito a controlar um pouco desta ansiedade exagerada de estar sempre fazendo coisas, querendo comer rápido, chegar logo nos lugares... eita! Ele vive me alertando - nem sempre com bom humor (rsrsrs) - sobre esta velocidade excessiva...na maioria dos casos desnecessária..

Agora, no outro sentido, que você pensou quando leu o título do post,  eu diria que sou bem normalzinho, que não sou nenhum atleta sexual.... rsrsrs... mas ai tem que perguntar para quem já experimentou.... rsrsr

E você? É bom de cama? Gosta de dormir?

17 de maio de 2015

Homofobia

O dia mundial de combate a homofobia coincide com o dia que a OMS retirou a homossexualidade da lista de doenças. (Dica do Renato)

15 de maio de 2015

Aversão Irreprimível no GNT


No domingo, dia 17, o canal GNT vai exibir um especial sobre a Homofobia, ás 20:30 - acho que vale a pena assistir

Aversão irreprimível á homossexualidade, esta é a definição de HOMOFOBIA nos dicionários, ou seja, medo irracional de gays e "coisas gays". O homofóbico tem a certeza de que a orientação sexual diferente da heterossexual é negativa, e isto gera um comportamento crítico, hostil, até mesmo violento. E não é preciso ser heterossexual para ser homofóbico. Os piores homofóbicos são pessoas que tem problemas com sua própria orientação sexual, muitos deles são gays, que depois de um tempo são desmascarados .
O pior tipo de homofobia é a "institucionalizada", aquela que é utilizada como plataforma para muitas religiões ou até mesmo alguns paises. A homofobia desumaniza as pessoas, um grande grupo de pessoas, nega sua dignidade, seus direitos civis, sua liberdade. Homofobia é um saco!

Resultado de imagem para some people are gay get over it
Esta campanha rolou em Londres há algum tempo atrás, SOME PEOPLE ARE GAY, GET OVER IT! (algumas pessoas são gays, supere isto!). 

13 de maio de 2015

Mãe só tem uma! (2)

Um canibal convidou o amigo para jantar.

Na saída o amigo disse:
- O jantar estava uma delicia, uma carne maravilhosa, um sabor incrível! Você precisa me convidar para comer aqui de novo e repetir o cardápio!

O anfitrião disse:
- Impossível!

O convidado ficou chocado!
- Porque não? Me comportei mal? Dei algum fora por isto não quer me chamar de novo para repetir o jantar?

O anfitrião explicou:
- Não dá para repetir este jantar! Mãe só tem uma!


11 de maio de 2015

Mãe só tem uma!


Muita gente gosta de dizer que eu sou pai E mãe de minha filha. Alguns até falam que sou PÃE (mistura de pai e mãe). 
Eu discordo! E por isto mesmo eu não considero válido ser homenageado no dia das mães.

Eu nunca tentei ser pai E mãe, eu no máximo, no máximo, aceito que sou um pai um pouquinho melhor, não porque eu pessoalmente seja melhor, mas porque eu precisei assumir algumas responsabilidades e tarefas que em grande parte das famílias são divididas entre o pai e a mãe.
Na realidade o que acontece muitas vezes é que pela postura da mãe (superprotetora ou muito dedicada) e do pai (preguiçoso e /ou acomodado) o papel da mãe assume uma importância desequilibrada. Os pais se acomodam em deixar que o dia a dia seja tocado pela mãe, pois dá muito trabalho ter quem pensar em tudo que precisa ser feito, o papel de "provedor" acaba sendo o mais comum. E quado falamos de amor falamos de qualidade, não quantidade.
Meu irmão, por exemplo, conseguiu escapar desta pequena armadilha, ele teve, e tem, participação ativa no dia a dia dos dois filhos, e ele não é apenas o que "dá a ultima palavra" ou "provê". 

Mas eu já sabia que teria de cumprir uma parte dos papeis da "mãe" e isto não é nenhum mérito ou vitória. Aliás, eu sempre estive preocupado em mostrar que todos os papeis são importantes, não ter mãe não é necessariamente ruim, não atrapalha em nada o desenvolvimento da criança, mas ter mãe também não é a solução de todos os problemas. Acreditar que o pai não faz falta é fácil, a realidade de mães solteiras, ou mães divorciadas, que criam seus filhos há quilômetros de distancia de seus pais esta ai para mostrar isto. Talvez seja um pouquinho mais difícil as pessoas aceitarem que isto também é verdade com relação aos que são criados sem mãe. 
A vida de minha filha seria melhor se tivesse uma mãe? Não acho, acho que ela seria apenas diferente, nem pior nem melhor, o que precisamos é de alguém que ame a gente, que cuide da gente, isto é família, e não o formato dela
.E o mesmo é verdade em relação a ter avós, primos, irmãos, tios, padrinhos... ter ou não ter estas coisas não é pior nem melhor. Apenas é!

E você? Que parente não teve, ou teve pouco contato, que poderia ter feito a diferença em sua vida?


8 de maio de 2015

Oi! Eu dei!

...Continuação do post anterior

O mais incrível - ao menos para mim - do fato da minha filha ter tido sua primeira relação sexual - foi a naturalidade com que ela encarou o assunto... ela contou, e conta, para as pessoas com a maior naturalidade. 

Não que isto seja ruim... eu acho até engraçado!
Quando fomos passar o fim de semana na casa da madrinha dela, de quem somos muitos íntimos, ela virou, no meio da conversa, e disse, Madrinha tenho que te contar algo... EU DEI! Isto no frente dos filhos dela, que são tratados como primos, a madrinha começou a rir, os meninos queriam detalhes... na maior naturalidade...
Na mesma semana a minha prima veio me contar que ficou até sem ar, quando estava no elevador com minha filha e ela virou, do nada, e disse EU DEI, com a maior naturalidade...
Pode até ser que algum moralista de plantão ache isto uma imoralidade, falta de bom senso, ou até uma banalização de um assunto sério. Eu acho muito bom ela encarar com naturalidade o assunto!

A gente GOSTA DE DAR presentes! Eu aprendi que o cérebro se beneficia disto! O sorriso de quem recebe ativa nosso cortex frontal, bem ali no meio dos olhos, o que gera uma sensação de prazer...até pensar em ser generoso já ativa nossa sensação de recompensa... 
Eu fico imaginando o quanto o cortex cerebral da minha filha ficou ativado com a alegria do rapazinho que foi o primeiro dela! (e também fico pensando em comprar uma espingarda.... rsrsrs)

Quando ela era pequena várias vezes ela vinha me chamar para ver o cocô dela no banheiro... Dizem que as crianças fazem isto porque sabem que os pais ficam felizes por ela ter feito cocô direitinho,  na privada ou penico, porque o cocô mostra que a criança comeu bastante... Mas é um tipo de ativação do cortex cerebral bem esquisitinha... que só pai e mãe acha bonitinho... (rsrsrsr)

Para mim, como pai, este momento marca de forma indelével o fim da infância de minha filha... ela não é mais criança! Não que eu infatilizasse minha filha, eu sempre a tratei com a idade que ela tinha, e muitas vezes até como uma criança mais velha do que ela realmente era, quando delegava responsabilidades para ela, decisões. E ela cresceu sabendo dos prazeres e responsabilidades e tomar as próprias decisões... Mas é um marco para o paizão aqui, sem dúvida!

E você? Quando deu saiu contando para todo mundo? A Patricia comentou que não contou para ninguém!